Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


O Jeitinho que acabou em revolução

por Fernando Zocca, em 29.01.16

 

 

 

Getúlio Vargas.jpg

 

Uma das causas da revolução paulista de nove de julho de 1932, foi sem sombra de dúvidas, o golpe militar liderado e desencadeado em 1930, por Getulio Vargas (no centro da foto).

Se analisarmos os motivos que levaram Vargas, e seus seguidores, a agir daquela forma veremos que a intenção era a de finalizar um jeitinho que favorecia a alternância entre mineiros e paulistas na presidência da república.

Esse jeito de governar o Brasil começou logo no início da república, depois da proclamação em 1889.

Nas eleições de março de 1930 concorriam à presidência o candidato paulista Júlio Prestes, apoiado pelo então presidente Washington Luís, o mineiro Antônio Carlos Ribeiro de Andrada e Getúlio Dornelles Vargas.

Como acostumava acontecer todo o processo eleitoral era corroído pelas fraudes, evidenciadas na contagem dos votos, número de eleitores e com as atas que intencionalmente não continham a verdade dos fatos.

Desta forma o candidato paulista Júlio Prestes obteve a maioria dos votos tendo sido eleito.

Do sul então emerge o movimento liderado por Vargas, objetivando a deposição de Washington Luis e o impedimento da posse do candidato paulista Júlio Prestes.

Juntagovernativa1930.png

 

A 24 de outubro de 1930, assume o controle a Junta Governativa Provisória formada por Augusto Tasso Fragoso, Isaías de Noronha e João de Deus Mena Barreto (foto).

Getúlio toma posse da presidência no dia 03 de novembro de 1930.

No dia 9 de julho de 1932, as forças paulistas, frustradas com os acontecimentos de 1930, iniciam uma revolução chamada constitucionalista e, mais uma vez, não conseguiram seus intentos.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:54

Retrovisor

por Fernando Zocca, em 03.06.15

 

retrovisor.jpg

 

Corrupção é que nem gripe. A gente controla, combate os vírus, ela passa, mas volta.
Esse tipo de doença social não é privilégio só do poder público. Nas empresas, da iniciativa privada, ela também é comum.
É a exceção da regra, o caminho mais curto, o jeitinho mais fácil de trazer para si, ou para outrem, o que é do alheio.
Semelhante a outra aberração social, a prostituição, a corrupção enriquece poucos, deteriorando a qualidade da vida de muitos.
Quando não existe a punição dos culpados ela torna-se comum, e leva os que não a praticam, a serem condenados pelos que dela fazem uso.
Tanto a prostituição infantil, quanto o tráfico das drogas, os desvios das verbas públicas, precisam ser combatidos; os condenados devem ter a consciência de que a sociedade toda participa do conhecimento dos fatos.
Os corruptos de uma cidade, geralmente, quando percebem a aproximação perigosa da polícia, da imprensa, procuram logo despistar as atenções com problemas mais sensíveis e comuns.
Então não é novidade o desencadeamento das campanhas de caça aos pedófilos - por exemplo - por aqueles que com o rabo preso, nas maracutaias municipais, vê a pressão social aumentar perigosamente pro seu lado.
A dinâmica assemelha-se àquela que ocorre numa família com muitos irmãos. Quando um deles suspeita que a mãe está prestes a descobrir que ele anda comendo as bananas às ocultas, de madrugada, aguça as atenções da genitora sobre o usuário oculto, dos seus batons e cílios, como o verdadeiro meliante a ser punido naquela casa.
Quem não deve não teme, mas precisa ter o cuidado com os enredamentos que os verdadeiros culpados tecem para, nas contas dos bodes expiatórios, lançarem as culpas e sossegarem a consciência.
Hoje em dia, quando um candidato à maracutaia municipal, estadual ou federal, olha pelo retrovisor do tempo, não vê nenhum dos seus paradigmas ter se dado mal.
Quando a visão dos espelhos retrovisores mostrarem que as leis foram cumpridas, os suspeitos processados, os culpados punidos e as penas executadas, teremos a esperança de que o mundo será bem melhor para as próximas gerações.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:15

Os Pênaltis da Democracia

por Fernando Zocca, em 12.05.10

                    As eleições se aproximam e aqui neste interior do Estado de São Paulo, principalmente em Piracicaba, quem não demonstrar afeto pelo PSDB pode sofrer muitas decepções.

 

                   Você sabe muito bem que o presidente Luis Inácio Lula da Silva tem demonstrado simpatia por governos autoritários como os de Hugo Chaves, Evo Morales e  Mahmoud Ahmadinejad.

 

                   Sabe também que tais regimes afrontam a tal democracia norte-americana e que por isso, em tese, o Brasil estaria no mesmo caminho, caso o governo federal permaneça sob a liderança do PT.

 

                   Então tudo o que significaria a tal “liberdade” da suposta “terra das oportunidades”, inclusive os meios de comunicação social, estariam empenhados hoje, na demolição do que poderia representar  perigo contra aqueles princípios.

 

                   As opiniões contrárias ao estilo de vida norte-americano, à sua base de sustentação que é o consumo, estariam fadadas ao desaparecimento promovido, por ações solapadoras semelhantes aos pênaltis bem covardes.

 

                   Que se cuidem as rádios, os tablóides, sites, blogs e simpatizantes de todo estilo de vida que não seja o ditado pelo Tio Sam. Os blogs http://laranjanews.blog.terra.com.br, http://monitornews.blog.terra.com.br,

http://barbatana.blog.terra.com.br, http://httpoficina.blog.terra.com.br já não conseguem publicar opiniões por motivos alheios às suas vontades.

 

                   Certa indústria automotiva, bancos e rede de televisão, arregimentando evangélicos, e outras denominações religiosas, cerrariam fileiras junto ao candidato à presidência da república José Serra do PSDB.

 

                   Não se descartaria a hipótese de ser da responsabilidade dessas pessoas, as atuais agressões contra alguns padres da igreja católica.

 

                   Piracicaba ainda está nas mãos dos velhos coronéis truculentos,  difíceis de entenderem as opiniões contrárias. Dos esquemas deles pode até constar a doação de esmolas, de roupas usadas, mas não os de facilitar a vida do cidadão, com as ofertas decentes de trabalho.

 

                        

                    Bradesco Seguros indeniza paciente por não arcar com cirurgias de reparação

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 01:24

A melhor defesa não é o ataque

por Fernando Zocca, em 19.04.10

Observa-se aqui em Piracicaba, nestes tempos, a junção entre espíritas e crentes ao redor do senhor prefeito Barjas Negri. Estamos em tempo de eleições e como a composição da câmara municipal quase sempre foi feita com base nessas crenças, adensa-se a ligadura.

                Em termos de estado isso também ocorre; os ataques ao papa Bento XVI e aos seus sacerdotes pode muito bem ter a origem nessa vã tentativa de defender-se acusando. De fato o prefeito Barjas Negri (PSDB) foi mencionado nos Inquéritos da Polícia Federal que investigam a sua participação no esquema de corrupção denominado sanguessugas.
                Luis Antônio Vedoin e Darcy Vedoin proprietários da empreiteira Planan garantiram que Barjas Negri (PSDB) embolsava lucros ao participar das falcatruas que superfaturavam ambulâncias. Foram mais de 600 prefeituras as servidas com esses veículos cujos preços estavam aumentados.
                Há vereadores que, com base num eleitorado formado por evangélicos, permanece no cargo por mais de 20 anos. Como as feridas provocadas na administração pública federal foram expostas pra quem quisesse ver, nada mais recíproco do que atacar os sacerdotes da igreja católica.
                Os políticos de Piracicaba sabem que não são corretos, que não são honestos. Procuram agora trazer pra si as atenções da sociedade brasileira, com uma fábrica de automóveis que a ninguém da cidade aproveita.
                Enquanto isso favorecem a proliferação de empreendedores mal preparados que, desconhecendo as técnicas de manuseio dos equipamentos, prejudicam a vizinhos. É inegável que Piracicaba seja uma cidade onde os restolhos dos antigos coronéis desejem perpetuar-se no poder.
                Eles não sabem fazer outra coisa. Nunca souberam. As licitações, por diversas vezes declaradas viciosas pelos tribunais, são a galinha dos ovos de ouro desse pessoal. O desvio de riquezas e as tentativas de ocultação passam pela estratégia de constranger os sacerdotes católicos.
                Veja você o seguinte: O PSDB deseja trazer para a cidade a Hyundai Motor Brasil fabricante de automóveis.   A empresa receberá gratuitamente a área de terras onde se estabelecerá e ainda a isenção de impostos por uma centena de anos.
                Como para trabalhar nessas empresas é preciso ter conhecimento técnico especializado, deduz-se que os habitantes atuais da cidade não ocuparão seus postos de trabalho. Aqui não existe ninguém com treinamento para laborar nesse tipo de empreendimento.
                Aliás, diga-se de passagem, que hoje em dia a automação das linhas de produção dispensa os trabalhos musculares. Então a quem interessa esse show promovido pelos políticos?
                Interessa aos senhores ocupantes dos cargos eletivos que desejam perpetuar-se no bem-bom. Na atual conjuntura não seria exagero afirmar ser possível o casamento entre a Rede Globo e a Record. Pelo menos até a posse do senhor José Serra.
  
 

Tribunal encontra irregularidades nos editais do Santa Fé

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:36

Justiça cassa o mandato de 13 políticos

por Fernando Zocca, em 24.10.09

 

              Com base nas provas da denúncia do Ministério Público Eleitoral, de que para as eleições de 2008, teriam recebido doações ilegais no valor de R$ 10,8 milhões, da Associação Imobiliária Brasileira e SECOVI, o Juiz Aloísio Sérgio Rezende da Silveira da 1ª Zona Eleitoral de São Paulo, em 19/10, segunda-feira, cassou os mandatos dos vereadores Adolfo Quintas Neto (PSDB), Carlos Bezerra Júnior (PSDB) Cláudio Roberto Barbosa de Souza (PSDB) Gilson Barreto (PSDB), Dalton Silvano (PSDB), Ricardo Teixeira (PSDB), Carlos Apolinário (DEM), Domingos Dissei (DEM), Marta Freire da Costa (DEM) Ushitaro Kamia (DEM), Adilson Amadeu (PTB), Wadih Mutran (PP) e Paulo Abou Anni (PV).
 
            Negando o recebimento de qualquer donativo, os cassados apelaram ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) e, nesta sexta-feira, 23 de outubro, obtiveram o efeito suspensivo da sentença até o próximo julgamento, conforme informou o Última Instância.  

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 12:50


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2010
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2009
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D