Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


Criaturas Divinas

por Fernando Zocca, em 11.10.11

 

 

             A grande maioria das pessoas civilizadas sabe que o residir na região central das cidades é bastante estressante.

             Nessas áreas a concentração de estabelecimentos comerciais e prestadores de serviços é bem maior do que na periferia. Isso torna o trânsito mais intenso, que por sua vez ressaltará o barulho, a desordem e a confusão.

             Então não se pode negar o grande interesse das pessoas por territórios mais afastados, presumidamente mais sossegados.

             Entretanto é necessário àqueles que se predispõem a mudar-se, uma ampla análise do trecho, especialmente da fauna do lugar.

             Você poderá encontrar burros xucros, capivaras hostis, antas barrigudas de calcanhares rachados e porcos agressivos, além é claro, do veadinho coiceiro.

             A melhor atitude a ser tomada é a de estabelecer contatos amistosos com todos os integrantes primitivos do espaço.

             Assim, mesmo que o burro xucro tente coiceá-lo, você não deve desistir de ofertar-lhe cenouras ou proporcionar-lhe afagos na crina ou no rabo.

             Se uma capivara acompanhada de sua prole pretende mordê-lo, evite, esquive-se. Saiba que a bicha pode ser portadora de carrapatos malignos.

             Agora, com a anta imensa é preciso ter muito cuidado, eis que a visão, a audição e o tato da figura, podem estar comprometidos por afecções comuns da espécie, consequentemente o juízo da animália pode não refletir a realidade.

             A anta por si só já é um fator importante de estricção, agora uma anta sem juízo é pior ainda. Já imaginou aquela anta-sapateira enorme, querendo pegá-lo, assim, sem mais nem menos, no meio da rua?

             Apesar de tudo deve-se ter muita paciência. Afinal todos os bichos são criaturas divinas e sem dúvida nenhuma, merecem o nosso respeito.  

11/10/2011.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:05


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D