Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O Retardado Mental que Cuida de Crianças

por Fernando Zocca, em 03.02.10

 

                           Veja a que ponto pode chegar o indivíduo que busca o poder e deseja, por meio das crendices das pessoas, a obtenção do respeito dos que estão ao lado.
                               O sujeito é daqueles que tenta controlar o ambiente usando o medo. Ele oprime os que ainda não conseguem entender muita coisa da vida. Funciona mais ou menos assim: um retardado mental, desocupado, geralmente incumbido de cuidar das crianças da casa, para manter todo mundo quieto, diz:  “a polícia pode chegar e fazer muito mal a elas”.
                               O mecanismo é o mesmo mas tem variações como por exemplo: “Olha, fica quieto, me obedeçam, se não aquale vizinho louco vai acabar com nós”.
                               Esse tipo de discurso é usado nas “igrejas” de garagem das cidades interioranas e os elementos componentes das falas opressivas são bastante variáveis. São usadas figuras bíblicas também.
                           Quando você testemunha a permanência de gente analfabeta, ocupando cargos eletivos importantes, durante uma vintena de anos, pode ter a certeza, de que é obra desse tipo de atitude.
                               Como é que pode um sujeito, que mal sabe assinar o próprio nome, produzir leis que conduzirão os destinos de uma cidade inteira, de milhares de pessoas?
                               Enquanto isso o “otário” que pagou a faculdade por quatro ou cinco anos para aprender mal e porcamente as noções básicas das  estruturas  formadoras  dessas coisas todas, não consegue ser nomeado para o cargo público, depois de ter sido aprovado nos concursos.
                               Esse tipo de injustiça condena os detentores do poder. Mostra a insensibilidade, e a insensatez que podem enlouquecer uma cidade inteira.
 
O retardado mental tenta controlar as crianças falando sobre espíritos, polícia e vizinho contador bêbado que lhes pode jogar tijolos.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:07



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D