Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Roberto Carlos anuncia nova fase em sua carreira

por Fernando Zocca, em 23.03.09

O rei Roberto Carlos anunciou hoje em São Paulo, durante uma entrevista coletiva à imprensa, que fará uma série de shows percorrendo 20 cidades do Brasil, a partir de 19 de abril, data do seu aniversário. O show inicial da turnê será em Cachoeiro do Itapemirim, cidade em que nasceu e, na qual não se apresenta há 14 anos.
O cantor afirmou que fará uma exposição na Oca, no Parque do Ibirapuera, em janeiro de 2010, para comemorar os 50 anos de carreira. Faz parte também dessa nova fase do rei, uma apresentação no Maracanã no dia 11 de julho, para um público estimado em 60 mil fãs e, o lançamento de um disco com canções inéditas.
A previsão dos organizadores é de que a série de shows termine em Nova York, onde se iniciará a turnê internacional.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 20:59

Os lixos da rua

por Fernando Zocca, em 23.03.09

 

                       Está confirmado: para ser eleito, conseguir um cargo eletivo público, é mesmo necessário cooptar a consciência do eleitor com cestas básicas, churrascos e outros favores.
                        Quem garantiu a existência dessa prática foi o presidente da Câmara de Vereadores de Piracicaba vereador José Aparecido Longatto (PSDB), que num discurso para as demais autoridades do município, há algum tempo, explicou como funciona a prática.
                        É claro que a chamada compra de votos ocorre sob algumas circunstâncias. A primeira delas é haver a temporada de eleições. A segunda é a existência do político interessado no cargo público e, a terceira é preciso haver eleitores com “fome”, concordes em trocar o voto pelos presentes do candidato.
                        A aula explicativa do presidente da casa de leis de Piracicaba ocorreu numa reunião acontecida no Salão Nobre da Câmara Municipal, entre prefeitos e vereadores de outras cidades, convocada pelo deputado Estadual Roberto Morais (PPS).
                        Longatto ensinou que o vereador que não “ajuda” o eleitor com cestas básicas, facilitações de internação hospitalar e cirurgias, não tem possibilidade de se reeleger nos próximos pleitos. Na platéia as reações foram variadas. Algumas autoridades sentiram-se chocadas, outras envergonhadas, mas nenhuma delas se opôs às explicações.
                        Essa prática não é novidade para ninguém, novidade mesmo é falar sobre o assunto. Quando o vereador incitou proclamando “Diga aqui quem não age dessa forma”, nem mesmo os deputados federais e estadual presentes, ousaram discordar.
                        Um equívoco cometido pelo “expert”, no entanto foi comparar as ações do vereador com a do trabalhador comum.
                        É claro que as atividades de vereador não se comparam com a do trabalhador. Primeiro porque não existe carteira assinada entre patrão e empregador; segundo porque os edis devem comparecer semanalmente uma ou duas vezes ao local de trabalho, enquanto que o trabalhador comum tem sua presença diária obrigatória.
                        O trabalhador comum produz algo a ser consumido pelos demais cidadãos, enquanto que a produção do vereador não passa de normas teóricas, nem sempre aplicáveis. Outra diferença gritante relaciona-se ao salário. Qual é o trabalhador que recebe as mesmas quantias em dinheiro, pela produção semelhante à dos vereadores?
                        Não é verdade que o político, ao satisfazer as necessidades do cidadão por mais segurança pública, atendimento à saúde, educação e trabalho, eliminará os motivos para que esse eleitor satisfeito o reeleja. O eleitor encantado por pontes e asfalto novo, tende a repetir a dose. Não é o que se vê aqui em Piracicaba?
                        Contar para a sociedade que só se consegue o cargo público e, nele manter-se a troco de favores, é chover no molhado.
                         Apesar da notoriedade dos elefantes brancos que o PSDB produz, garantida por espaços nos meios de comunicação social, o mato alto, a sujeira, o entulho e, os lixos que se reúnem nas ruas, precisam de mais atenção. 
  
 
 
(Fernando Zocca)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:14

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D