Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



MM o movimento marrom

por Fernando Zocca, em 22.05.09

 

Falando aos dormentes com objetivo de influenciar suas mentes, atitudes, comportamentos e decisões, Klic Vigarista tinha por paradigma a vida ilibada do grande mestre Leon Devi, o chefe indiscutível do condado, que abrigava a seita do pavão louco.

Essa seita, se você ainda não sabe, nasceu logo depois que a S.M.D.V. - Seita Maligna do Doutor Val - viu-se impossibilitada de dar cabo do carrapato estrela que há muito vinha abusando da mansuetude e bondade desmedidas com que o tratavam. Era notório que Val o Terrível, aliado histórico da Bim Latem, perdido no emaranhado das inferências mediúnicas, apresentava-se inabilitado para planejar qualquer estratégia de combate. Por isso pedindo arrego confessou sua impotência e indisposição para tramas de batalha. Exorou, então sua dispensa, saindo de campo para não mais retornar.

Klic Vigarista foi escolhido em substituição. Ele era bastante competente para influenciar os sonhos dos que dormiam. Achegava-se perto donde a vítima inconsciente se entregava aos braços de Morfeu e falando como quem fala aos em vigília, provocava imagens, cenas, pensamentos e disposições de vontade que seriam detonadas, quando na presença dos estímulos a que se referiam. Esse demoníaco ser, era movido a ressentimentos nefastos. 

Ele era casado com Anermínica uma sujeita cinqüentona, cujas canelas finas, indicavam vida sob controle dos redutores de apetite. Klic Vigarista tinha por objetivo produzir a desunião, causar discórdia e bagunçar realmente o coreto dos desafetos. Seus discursos às vítimas dormentes suscitavam indignação, irando-as.

Sob a denominação de Movimento Marrom, os asseclas e caudatários reuniam-se se informando uns aos outros sobre as medidas de sabotagem e contratempos que provocavam ou provocariam nos adversários. As intrigas eram urdidas nessas reuniões que transcorriam com hilaridade e descontração.

Os habitantes da cidade, não conseguiriam nunca imaginar ou apreender o sentido da frase "vocês estão fodidos", pronunciada por um jornalista, no dia em que noticiava a fundação do MM Movimento Marrom.

Klic Vigarista tinha ojeriza por aqueles que afirmavam ser a causa da existência das forças ocultas, a timidez das autoridades. Ele condenava esse tipo de brincadeira e achava que descontração e pilhéria só se faziam contra os adversários. Uma das suas armas favoritas, que havia aprendido com Anermínica, era a contaminação da caixa d´água da vítima logo que se concluísse ser ela a ladroa em potencial ou que não desejava, de forma alguma satisfazer as necessidades sexuais dos chefes do MM Movimento Marrom. 

Anermínica nascera pobre. No sertão donde viera a escassez de alimentos provocava subnutrição grave que comprometia a formação normal dos tecidos corpóreos. Assim se comparássemos seu cérebro com o de outra mulher da mesma idade, nascida, porém num solo mais fértil, ver-se-ia a diferença de peso e composição química. E isso influenciava seu comportamento. Suas reações diferenciavam-na das demais mulheres. Os fatos que para a maioria causava riso, nela o assombro, susto e sobressaltos tinham a constância doentia.

Eram também inquietantes as cenas de ciúmes que vivenciava, quando desconfiada de que alguma donzela ou balzaquiana estariam assediando ao Klic o Vagau.

Mas, sua técnica para destruir devedores, desalojar inquilinos inadimplentes, favorecer mudança de vizinhos ruins, induzir jovens ao uso de tóxicos, interferir nos casos passionais, promovendo vingança, intrigar parentes, pais contra filhos, mães contra filhas, induzir ao suicídio e parricídio, era a de postar-se à janela do quarto onde dormia a vítima e aí discorrer normalmente o assunto como se falasse ao telefone ou com suposto interlocutor presente. Era peroração normal como se faz comumente dela havendo parte os pedidos que se diz às pessoas em vigília.

Klic Vigarista lembrava-se de uma ocasião em que, estando um comerciante rico e influente na cidade, proprietário da famosa casa "Quadrângulo" de materiais para construção, enrolado com um inquilino da sua prima, que tinha o marido condenado e preso por aborto criminoso, resolveu instalar na garagem do imóvel um escritório de contabilidade em que o "contador" falava o dia todo ao filho dormente do devedor. O sentido dos discursos era de fazer apologia ao crime,uso de drogas, e suicídio. E você sabe: água mole em pedra dura, tanto bate até que fura. Vai daí que as palavras do pedinte foram atendidas. O moço acabou sendo internado numa clínica psiquiátrica, para o gáudio dos inimigos do seu pai. 

Klic Vigarista narrava com entusiasmo aos que pretendiam contratar seus serviços outra façanha inesquecível: para desalojar um vizinho chato, passava horas, feito um louco, durante semanas, falando ao quintal vazio da vítima, depois que ela se deitava. O despejando tinha a janela do seu quarto no caminho das ondas sonoras discursivas e destruidoras de Klic Vigarista e seus seguidores. 

Para causar separação dos casais e dar vazão à inveja postava-se, pelas manhãs, nas adjacências da janela da família visada e com diálogos brincalhões provocava sonhos nos dormentes, que inconscientes e incrédulos na existência de tanta maldade viam suas vidas ruírem com os acontecimentos danosos. As cenas que viviam nos seus sonhos se realizavam durante o dia nas encenações de Klic e seus adeptos. Ele era mesmo terrível. 

Os efeitos colaterais das teorias psicógenas eram bem maiores do que os supostos benefícios que poderia produzir. Então faziam parte do repertório das maldades de Klic Vigarista, vovó Bim Latem, Kol da Mumunha, integrantes da Seita Maligna do Doutor Val, da Seita do pavão louco e do MM Movimento Marrom: a) O envenenamento d`água, outras bebidas e alimentos. (cf. o golpe "Boa Noite Cinderela"); b) enredamento e difamação; c) indução ao suicídio, parricídio, uso de drogas e outros crimes fazendo-se discursos e falas às vítimas dormentes; d) inquietação e desassossego com o uso da fumaça, ruídos e latidos durante as refeições e nos períodos destinados ao sono.

Todas essas maldades dissimuladas com palavras que advogavam o pretenso amor ao próximo, à Cristo e a vida Cristã, punham a perder milhares de vítimas indefesas que se entregavam ao controle dessas forças danosas. Que Deus nos livrasse de tamanha danação. Que Deus nos protegesse e guardasse contra tamanha malignidade.
 
 
Fernando Zocca.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:33


Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2013
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2012
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2011
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2010
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2009
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D