Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



A pata choca

por Fernando Zocca, em 28.04.09

 

                Naquela sessão ordinária da câmara municipal de Tupinambicas das Linhas não cuidavam, os nobres edis, de outra coisa que não fosse a concessão de nova moção de aplauso aos apaniguados de sempre.
                   Uma fofinha, que tinha os cabelos louros, curtos e, em franja, comandava os trabalhos, daquela noite de quinta-feira, com muito zelo. Ela vestia um traje branco com listras azuis. (ou seria azul com listras brancas?)
                   A mulher sabia que viviam os dias precedentes do jogo decisivo entre Corinthians e Santos, e que muitos santistas fanáticos distribuíam brindes na mesma quantidade de gols que o time precisava para tornar-se o campeão estadual.  
                   Nas cadeiras, onde permanecia o público, ela podia distinguir, da mesa diretora onde estava, os três bonés brancos, as três camisetas vermelhas, e as três calças jeans desbotadas, que vestiam algumas pessoas diversas.
                   Apesar de estar convicta que mantinha o peso ideal, a balofa notava o excesso de banha que lhe adornava os braços, naquela parte de trás, causando-lhe certo desconforto.
                   Quando a leitosa pegava no microfone tentava reprimir ideias furtivas que lhe assomavam a consciência e por caminhos desconhecidos, sua memória revivia o que lhe dissera o médico com quem se tratara por longos e infindáveis anos: “Um tratamento está terminado, pouco importando o diagnóstico do caso, quando há completo desaparecimento do quadro psicopatológico e evidentes sinais de possível reajuste no meio social...”
                   Apesar de tudo ela não conseguia deixar de lembrar do falo e-nor-me que lhe acorria sempre que tocava naqueles microfones.
                   Quem poderia imaginar que alguém, enquanto ela discursava, passaria com o carro verde-mosca-varejeira em alta velocidade, defronte a câmara municipal e gritasse a plenos pulmões: “Era só pena de gavião que avoava”?
                       Pois foi o que aconteceu. Quem pôde olhar o bólido conduzido pelo louco alucinado avistou a publicidade afixada no vidro traseiro do veículo: “Breve em Tupinambicas das Linhas a mais nova sensação da música sertaneja, seu Correia & Couro, para as melhores famílias da cidade.”
                   - Are Biba! Are Biba, - esgoelava o vigia encarregado de manter íntegros os carros parados no estacionamento da instituição. – Como é que pode uma coisa dessas? – perguntava ele.
                   No plenário prosseguiria sua arenga sonífera a nobre vereadora balofa, também conhecida como A pata choca, se não fossem as reivindicações de um chato querelante que insistia em aparteá-la.
                   Em sinal de protesto a mulher pôs o microfone sobre a mesa e, apanhando seus papéis que colocou debaixo do braço esquerdo, saiu em direção à rua, caminhando com passos tranqüilos.
                   - Usam e abusam, mas dindim mesmo que é bom, nada! – murmurava a mulher ao entrar no seu Gol alvinegro.
 
 
 
Fernando Zocca (mais gripado que porco mexicano).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:36


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D