Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



A pata choca

por Fernando Zocca, em 28.04.09

 

                Naquela sessão ordinária da câmara municipal de Tupinambicas das Linhas não cuidavam, os nobres edis, de outra coisa que não fosse a concessão de nova moção de aplauso aos apaniguados de sempre.
                   Uma fofinha, que tinha os cabelos louros, curtos e, em franja, comandava os trabalhos, daquela noite de quinta-feira, com muito zelo. Ela vestia um traje branco com listras azuis. (ou seria azul com listras brancas?)
                   A mulher sabia que viviam os dias precedentes do jogo decisivo entre Corinthians e Santos, e que muitos santistas fanáticos distribuíam brindes na mesma quantidade de gols que o time precisava para tornar-se o campeão estadual.  
                   Nas cadeiras, onde permanecia o público, ela podia distinguir, da mesa diretora onde estava, os três bonés brancos, as três camisetas vermelhas, e as três calças jeans desbotadas, que vestiam algumas pessoas diversas.
                   Apesar de estar convicta que mantinha o peso ideal, a balofa notava o excesso de banha que lhe adornava os braços, naquela parte de trás, causando-lhe certo desconforto.
                   Quando a leitosa pegava no microfone tentava reprimir ideias furtivas que lhe assomavam a consciência e por caminhos desconhecidos, sua memória revivia o que lhe dissera o médico com quem se tratara por longos e infindáveis anos: “Um tratamento está terminado, pouco importando o diagnóstico do caso, quando há completo desaparecimento do quadro psicopatológico e evidentes sinais de possível reajuste no meio social...”
                   Apesar de tudo ela não conseguia deixar de lembrar do falo e-nor-me que lhe acorria sempre que tocava naqueles microfones.
                   Quem poderia imaginar que alguém, enquanto ela discursava, passaria com o carro verde-mosca-varejeira em alta velocidade, defronte a câmara municipal e gritasse a plenos pulmões: “Era só pena de gavião que avoava”?
                       Pois foi o que aconteceu. Quem pôde olhar o bólido conduzido pelo louco alucinado avistou a publicidade afixada no vidro traseiro do veículo: “Breve em Tupinambicas das Linhas a mais nova sensação da música sertaneja, seu Correia & Couro, para as melhores famílias da cidade.”
                   - Are Biba! Are Biba, - esgoelava o vigia encarregado de manter íntegros os carros parados no estacionamento da instituição. – Como é que pode uma coisa dessas? – perguntava ele.
                   No plenário prosseguiria sua arenga sonífera a nobre vereadora balofa, também conhecida como A pata choca, se não fossem as reivindicações de um chato querelante que insistia em aparteá-la.
                   Em sinal de protesto a mulher pôs o microfone sobre a mesa e, apanhando seus papéis que colocou debaixo do braço esquerdo, saiu em direção à rua, caminhando com passos tranqüilos.
                   - Usam e abusam, mas dindim mesmo que é bom, nada! – murmurava a mulher ao entrar no seu Gol alvinegro.
 
 
 
Fernando Zocca (mais gripado que porco mexicano).

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:36



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.


Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D