Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Piracicaba a Reboque

por Fernando Zocca, em 16.03.13


 

Olha, não quero ser chato, mas Piracicaba se parece com um playboy dependente da mesada do papai milionário.


Veja que um fator importantíssimo, que pesa a favor de qualquer candidato, no tempo de eleições, é o livre trânsito que ele teria nos palácios governamentais.


Então, candidato bom é aquele que pode trazer mais dinheiro para a cidade.


Ora se é assim que funciona, não seria condenável dizer que a cidade só funciona à reboque da economia estadual e federal.


Pois não é que, só pra saúde, o Governo Federal destinou mais de oito milhões de reais?


Se não me engano um deputado Estadual publicou na imprensa - rádios, jornais TVs e internet - que havia conseguido mais não se sabe quanto dinheiro para a cidade.


É um dá-dá-dá que não acaba nunca. E esse esquema não é semelhante ao do mocinho milionário, que vive às custas do trabalho do avô, do papai e dos titios?


Engana-se e muito, quem diz que não.


Como é que se pode obter arrecadação da fábrica de automóveis, e da de tratores, se para que elas venham para cá, doa-se-lhes os terrenos e se lhes concede isenção de impostos por um ou dois séculos?


Em outro dia, conversando com um colega no Fórum, ele me disse que a Prefeitura acabara de ajuizar quase 30 mil execuções fiscais.


São cobranças de Impostos prediais, de circulação de mercadorias, taxas de poder de polícia, taxas de iluminação e por aí vai a montoeira de papéis.


À minha pergunta sobre a despreocupação do poder público com a morosidade nas cobranças, o meu interlocutor respondeu que a prefeitura não se preocupa muito com esse tipo de processo, porque pega mal para a imagem do prefeito, a característica de cobrador.


Seria difícil para ele, e seus apoiadores, ganharem eleições se ficassem conhecidos como cobradores implacáveis de impostos atrasados.


Então, em sendo a arrecadação mensal dos impostos insuficientes para o pagamento das despesas de manutenção das máquinas administrativas (executivo e legislativo), o governo municipal, igual ao filhinho de papai, corre ao estadual e federal pedindo-lhes o necessário para o pagamento das contas.


Não acho que seja desonroso para a cidade esse tipo de dependência. E nem diria, levianamente, que o esquema assemelha-se ao do chupim.


Mas não difere. Compreende?


O PSDB investe adoidado na construção civil pública, alegando dentre outras coisas, que proporciona empregos a milhares de trabalhadores.


A preocupação dos burocratas com as obras é tão intensa, mas tão intensa que eles não atentam para as nulidades das licitações públicas e muito menos para todas as demais instituições da cidade como saúde, educação e segurança.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:41



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog


Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2010
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2009
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D